Dolo Eventual

David Afonso
[Porto]
Pedro Santos Cardoso
[Aveiro/Viseu]
José Raposo
[Lisboa]
Graça Bandola Cardoso
[Aveiro]


Se a realização de uma tempestade for por nós representada como consequência possí­vel dos nossos textos,
conformar-nos-emos com aquela realização.


odoloeventual@gmail.com


Para uma leitura facilitada, consulte o blogue Grandes Dramas Judiciários

Visite o nosso blogue metafísico: Sísifo e o trabalho sem esperança

O Dolo Eventual convida todos os seus leitores ao envio de fotografias de rotundas de todos os pontos do país, com referência, se possível, à sua localização (freguesia, concelho, distrito), autoria da foto e quaisquer dados adicionais para rotundas@gmail.com


Para uma leitura facilitada, consulte o blogue As Mais Belas Rotundas de Portugal


Powered by Blogger


Acompanhe diariamente o Dolo Eventual

domingo, outubro 29, 2006

Classificação final do 2º campeonato de casos jurídicos para curiosos não juristas

Comments on "Classificação final do 2º campeonato de casos jurídicos para curiosos não juristas"

 

Blogger Xor Z said ... (outubro 29, 2006 11:31 da tarde) : 

Bem, sou o primeiro a comentar. Vou tão só dizer que devia haver "épocas especiais", passíveis de aceder através de atestado de facultativo, pois perdi toda uma sequência de 5 casos. Aquela coisa das rendas parece-me, é apenas a minha opinião que vale o que vale (ou seja pouco) demasiado técnica, não sei se me faço entender. Bem, não interessa, até ao próximo.

 

Blogger CGP said ... (outubro 30, 2006 2:29 da manhã) : 

Estão todos convidados para vir tomar um pequeno-almoço virtual

 

Blogger CGP said ... (outubro 30, 2006 2:30 da manhã) : 

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 

Blogger Mário Almeida said ... (outubro 31, 2006 1:02 da manhã) : 

"Aquela coisa das rendas parece-me, é apenas a minha opinião que vale o que vale (ou seja pouco) demasiado técnica, não sei se me faço entender"

Eu penso que entendo e acrescento :

Os casos aqui apresentados, embora sejam resolvidos pela aplicação das leis em vigor, sugerem-nos sempre um senso comum, uma lógica, um entendimento do que deve ser correcto. O caso do sobrinho e da tia é um bom exemplo.

Claro que muitas vezes não é assim, e por isso é que às vezes acertamos e outras falhamos. É mais ou menos como no futebol : quando eu falho, é a lei que está errada...

O caso das rendas, que por acaso acertei, confesso-o agora, atirei à sorte. Não havia qualquer base, julgo eu, para o julgarmos segundo o nosso senso comum ou uma qualquer lógica.

E agora sou eu digo : é apenas a minha opinião e não sei se me faço entender...

 

Blogger Pedro Santos Cardoso said ... (outubro 31, 2006 11:55 da manhã) : 

Têm razão, Xor Z e Mário. Mas têm de convir que se tratou de um caso isolado, não costuma ser assim. A Cláudia, autora do caso, entrou há muito pouco tempo para o passatempo. Talvez por isso, nesse caso n.º 50 o espírito da coisa não tenha sido muito bem captado. Tenho a certeza que o mesmo não vai suceder de novo :)

 

Blogger Claudia Gonçalves said ... (outubro 31, 2006 7:59 da tarde) : 

sangueeee!
Revolta no dolo!ja captei :)
É o Amor à arte...

 

post a comment

Links to "Classificação final do 2º campeonato de casos jurídicos para curiosos não juristas"

Criar uma hiperligação